quinta-feira, 18 de junho de 2009

O que vem depois da faculdade?


Mestrado, especialização, MBA, doutorado... Entenda os tipos de pós-graduação e por que fazê-los
___________________
____________________________
Dia de formatura. Todos os graduados estão felizes e aliviados depois de quatro anos de tanta dedicação. Só que agora se perguntam o que será que vem pela frente? Fazer uma pós ou partir para o mercado de trabalho? Quais são, afinal, os tipos e as diferenças entre os cursos de pós-graduação?
Todas as pós, de um modo geral, são cursos de aprimoramento realizados depois da graduação. A diferença está no conteúdo, na duração e, principalmente, nos objetivos de cada tipo. No Brasil, eles são divididos nas categorias lato sensu e stricto sensu.
Na primeira, os cursos são voltados para a atuação profissional, com duração de um ou dois anos. São as especializações, incluindo as de gestão de negócios ou simplesmente MBA (Master in Business Administration). Como esse tipo de curso fornece apenas certificado, e não diploma, é mais indicado para quem quer se aprofundar na área em que trabalha ou pretende trabalhar.
Já na segunda categoria, o objetivo é formar pesquisadores e professores universitários, podendo variar quanto à duração. São os mestrados (profissionalizantes ou acadêmicos) e os doutorados. Esses cursos entregam diploma e são coordenados e conceituados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) do Ministério da Educação.
Segundo Pedro Arcanjo, assessor da CAPES, o nível de exigência é alto. São avaliados desde a capacidade técnica dos professores (experiência, dedicação de tempo, orientação, participação em pesquisa) até a infra-estrutura dos laboratórios das universidades. A lista completa dos cursos recomendados está no site http://www.capes.gov.br/cursos-recomendados.
Para Douglas Ramos, coordenador do MBA de Marketing da UPIS em Brasília, “o diploma abre algumas portas, mostra o interesse da pessoa, mas não é o diferencial”. Na decisão por uma vaga, mais que o currículo, o que conta é o conhecimento, a competência e o nível de aprofundamento da pessoa. Por esse motivo, ele acredita que um aluno que entra na pós-graduação com certa experiência profissional acaba aproveitando mais o curso.
Mas, mesmo que a pós não seja uma garantia de sucesso, ela pode ajudar. De acordo com a pesquisa “Você no Mercado de Trabalho”, da Fundação Getúlio Vargas, os profissionais com esse tipo de curso ganham, em média, 42% a mais do que aqueles sem. A pesquisa, divulgada em outubro do ano passado, diz, ainda, que em alguns cursos, em especial da área de Administração, o salário chega até a dobrar.
As vantagens, portanto, são muitas, mas esses cursos exigem esforço e dedicação dos alunos. Roberto Rondon, aluno há um ano do mestrado acadêmico do Instituto de Administração da Universidade de Brasília (UnB), diz que as aulas são puxadas e normalmente são poucos os alunos por sala. “Há muitos trabalhos, apresentações, debates e, principalmente, muita dedicação. Só quem tem perfil deveria fazer pós-graduação. Não adianta ir lá só pelo diploma, tem que batalhar mesmo”.
De acordo com Rozana Naves, professora do Instituto de Letras da UnB, há “casos de estudantes de pós-graduação que não conseguem ainda desenvolver um trabalho de pesquisa com a qualidade desejada”. Por isso, é preciso se preparar com antecedência também para o curso, de preferência desde a graduação. A dica dela é que o aluno participe de projetos de pesquisa da faculdade para já ir definindo suas áreas de interesse.


Por Taís Meireles

1 Comentário:

Anônimo disse...

FIZ O CURSO DE TECNÓLOGO EM MARKETING E PENSO EM CONTINUAR A ESTUDAR MAS NÃO SEI BEM O QUE.
ME DA UMA DICA?

ALEX NERY
SÃO GONÇALO
RIO DE JANEIRO
OALEXNERY@GMAIL.COM
21-9102-2670

Postar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO